Arquivo de julho \13\UTC 2012

Etapas do trabalho científico

a) Escolha do tema
b) Elaboração da pesquisa bibliográfica e selecção das obras relevantes
c) Justificação da escolha da pesquisa
d) Formulação do problema
e) Tracejo dos objectivos (gerais e específicos)
f) Escolha da metodologia a ser empregada
g) Colecta dos dados
h) Tabulação dos dados
i) Análise, comparações e discussão dos dados
j) Conclusão
k) Redacção e normalização do trabalho.

Anúncios

Deixe um comentário

Como apresentar referências

Lista de Referências
Sugerimos que estrutura dos trabalhos, bem como as referências, deverão estar de acordo com a versão mais recente das normas da APA (Publication Manual of the American Psychological Association), com algumas adaptações, que apresentaremos abaixo. As normas da APA devem ser consultadas nos casos não contemplados a seguir. Use entrelinhamento simples nas referências, deixando uma linha em branco entre cada referência. Ao fazer a conferência final da lista de referências, observe que em todas elas um ou mais elementos devem surgir em itálico – via de regra, o título do livro ou o nome e volume do periódico.

Livros

APELIDO do autor, Nome (ano de publicação). Título completo: Subtítulo (edição, se não for a primeira). Cidade da publicação: Editora.

SAID, Edward (1978). Orientalism. New York: Routledge & Keagan Paul.

Nas referências a livros ou capítulos de livros originalmente publicados em língua estrangeira deve constar, obrigatoriamente, o nome do(s) tradutor(es), conforme segue:

SIDMAN, Murray (2001). Coerção e suas implicações. Trad. Maria Amália Andery & Tereza Maria Sério. Campinas: Livro Pleno.

Capítulos de livros

APELIDO, Nome (ano de publicação). Título do texto/capítulo. In APELIDO, nome do organizador (Org.). Título da obra (página inicial-página final do capítulo). Local: editora.

ARATO, Andrew (1986). A antimonia do marxismo clássico. In HOBSBAWN, Eric (Org.). História do marxismo (pp. 851-848). 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Artigos de periódicos

APELIDO, Nome (ano de publicação). Título do artigo: Subtítulo. Título do Periódico, volume, página inicial-página final.

MARQUES, Benjamim (1989). Legislação e movimentos pendulares ambientais. Revista Mineira de Engenharia, 6, p. 811-828.

Trabalhos apresentados em congressos com registro em anais ou cadernos de resumos

APELIDO, Nome (ano de publicação). Título do artigo: Subtítulo. In Organizador do congresso (Org.), Título da publicação (página inicial-páginal final do trabalho). Cidade do congresso: Editora.

MACHADO, Luís (1987). Controle pela conseqüência na ontogênese do comportamento. In Sociedade Brasileira de Psicologia (Org.), Anais da XVII Reunião Anual de Psicologia (p. 47-60). Ribeirão Preto: SBP.

Caso se trate apenas de um resumo, insira a palavra “Resumo” entre colchetes após o título e antes do ponto, conforme o exemplo abaixo:

WEBER, Lidia Natalia Dobrianskyi (1996). Children without family in Brazil [Resumo]. In lnternational Union of Psychological Science (Org.), Abstracts of the lnternational Congress of Psychology (p. 124). Montreal: Erlbaum, Taylor & Francis.

Monografias, dissertações e teses

APELIDO, Nome (ano da defesa). Título da obra. Indicação do tipo de trabalho, Instituição, Cidade.

DIAS, Juliana (2004). Mornas e coladeiras de Cabo Verde: versões musicais de uma nação. Tese de Doutoramento, Universidade de Brasília, Distrito Federal.

Autoria institucional
Nome da instituição (data da publicação). Título da obra. Cidade: Editora.

Conselho Federal de Psicologia (1995). Psicologia no Brasil: Direções epistemológicas. Brasília: Conselho Federal de Psicologia.

Artigos e outros textos de internet

APELIDO, Nome (ano). Título do artigo. Título da publicação ou site. Disponível em (inserir o endereço electrónico). Consultado em (inserir a data da consulta).

PIEDADE, Acácio T (2007). Expressão e sentido na música brasileira: retórica e análise musical. Revista Eletrônica de Musicologia, vol. XI. Disponível em http://www.rem.ufpr.br/_rem/remv11/11/11-piedade-retorica.html#piedade. Consultado em 01 jun.2010.

FIGURAS E TABELAS

Devem surgir no corpo do texto, directamente no local considerado adequado pelo(s) autor(es) e também ser enviadas em arquivo separado (jpg, tiff) com numeração que permita fácil inserção. Fotografias e ilustrações devem ser enviadas em suficiente resolução (cerca de 1 mega se o original for cor e a partir de 500 kb para imagens com original P&B). Não devem ultrapassar 17 cm de largura por 21 cm de comprimento, incluindo o espaço da legenda. Deverão ser elaboradas segundo os padrões definidos pela APA, com as respectivas legendas e títulos. Títulos de tabelas devem obedecer o seguinte padrão: em linha isolada, coloque o número da tabela (Ex.: Tabela 1), sem ponto final. Na linha seguinte, coloque o título da tabela, em itálico, usando maiúsculas no início das palavras (Ex.: Números Médios de Respostas Corretas de Crianças Com e Sem Treinamento Prévio). Títulos de figuras devem obedecer o seguinte padrão: coloque o número da figura em itálico, seguido de ponto final. Logo em seguida, coloque o título da figura, apenas com a primeira letra do título em maiúsculas. (Ex.: Figura 1. Frequência acumulada de sequências de respostas corretas.) Os títulos das tabelas deverão ser colocados no alto das mesmas, e os das figuras deverão ser colocados abaixo das mesmas.

NOTAS DE RODAPÉ

Deve-se evitar a utilização de notas de rodapé, excepto em alguma explicação ou comentário para evitar quebrar o ritmo do texto ou tradução. Devem ser ordenadas por algarismos arábicos que deverão aparecer imediatamente após o segmento do texto ao qual se refere a nota, em letra 10.

ANEXOS

Devem ser utilizados apenas se forem imprescindíveis para a compreensão do texto. Devem surgir após as referências, em nova página. Cada anexo deve ser intitulado adequadamente e identificado por letras maiúsculas (A, B, C…).

ITÁLICO

O itálico deve ser usado apenas em:

a) Palavras estrangeiras

Exemplo:
“A independência política de Cabo Verde não teria sido possível nos moldes em que foi se o PAIGC não tivesse tido a sagesse de desenterrar e fazer explodir toda a cultura popular cabo-verdiana.”

b) Títulos de obras (livros, revistas, discos, peças de teatro, programas de TV, filmes)

Exemplo:
A novela O Rei do Gado, da TV Globo…; Segundo o jornal online Liberal; De acordo com A Semana…; O LP Djonzinho Cabral do grupo Os Tubarões; o CD Intelectual de Ildo Lobo; a revista Veja publicou…

Deixe um comentário

Como fazer citações

Em trabalhos académicos, às vezes se faz necessário ao investigador comprovar, dar credibilidade a sua afirmação, ou melhor, ao seu trabalho, apresentando um trecho de alguma autoridade no assunto. Neste caso, recorre-se à citação. Portanto, a citação seria: trechos de textos consultados, considerados relevantes param a elaboração de um trabalho textual e que colaboram com as ideias do investigador.
CITAÇÕES E TRANSCRIÇÕES

As referências devem ser citadas no texto indicando o sobrenome do autor, seguido pelo ano da publicação, entre parênteses. Por exemplo: Skinner (1938) apontou que… No entanto, outros autores (Machado, Matos & Ferrara, 1984) indicam que … . Utilize a letra “e” quando referir-se diretamente ao nome dos autores e utilize “&” quando colocar os nomes entre parênteses, como indicado a seguir: Gomide e Trindade (1987) mostraram que o autoconceito … . Ou desta forma: … menores infratores foram entrevistados com o objetivo de avaliar seu autoconceito (Gomide & Trindade, 1987).

Quando uma citação referir-se a dois autores, cite sempre os dois. Quando a citação referir-se a três ou até cinco autores, cite todos na primeira menção, e em citações subsequentes mencione somente o sobrenome do primeiro autor seguido da expressão “e cols.”, colocando o ano da publicação. Por exemplo: Sidman, Kirk e Wilson-Morris (1985) na primeira citação e Sidman e cols. (1985) nas citações seguintes. Com seis ou mais autores, desde a primeira citação, somente o sobrenome do primeiro autor é mencionado, seguido de “e cols.”. No caso de três ou mais autores, se a forma abreviada gerar aparente identidade de dois trabalhos em que os co-autores sejam diferentes, os co¬autores devem ser explicitados até que a ambiguidade seja eliminada. Por exemplo: os trabalhos de Capovilla, E. O., Raphael, W. D., Guedes, M., Macedo, E. C., Duduchi, M., Capovilla, A. G. S. e Aligieri, S. (1995) e Capovilla, E. O., Raphael, W. D., Macedo, E. O., Duduchi, M. e Santos, A.O. (1995) são citados da seguinte maneira: Capovilla, Raphael, Guedes e cols. (1995) e Capovilla, Raphael, Macedo e cols. (1995) verificaram que (…). No entanto, lembre-se que nas referências todos os nomes devem ser relacionados.

Ao citar diversos trabalhos entre parênteses, ordene-os sempre alfabeticamente, e não por data.

A data mencionada no texto e nas referências bibliográficas deve ser aquela da edição usada pelo autor. Caso seja importante indicar a data original da edição da obra, faça-o entre parênteses ao final da referência, sem usar ponto final dentro ou fora dos parênteses. Por exemplo: (Original publicado em 1953). Neste caso, indique no corpo do texto a data da publicação original e a data da edição consultada – por exemplo: James (1890/1983).

Ao transcrever um trecho de uma obra, faça-o entre aspas e, ao final da transcrição, cite a página onde se encontra o trecho. Por exemplo: “O psicólogo, quando atua como cientista do comportamento, investiga, descreve e/ou aplica princípios e leis do comportamento” (Danna & Matos, 1982, p. 28). Se o texto transcrito tiver mais de três linhas, utilize as mesmas regras, mas faça a transcrição em parágrafo distinto, recuado cinco centímetros da margem esquerda, sem aspas, sem itálico e em letra 10.

Apanhados em flagrante nos batuques, directamente dos lábios das cantadeiras, revelam esses improvisos, na sua ingénua rudeza formal, a índole lírico-satírica dessa raça humilde e forte, paciente e heróica que vem sendo, há milénios, espoliada e martirizada, em virtude dessas e outras excelentes qualidades e do seu único e horrível defeito de ser negra. (Cardoso, 1989, p. 86)

Uma citação de fonte secundária somente deve ser utilizada quando for realmente indispensável. Por exemplo: “Cunha (1976, citado por Fagundes, 1982) sugeriu quatro características necessárias a uma linguagem científica.” Nas referências bibliográficas, citar apenas a obra consultada.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: